terça-feira, 15 de março de 2011

Nem dança nem sai da pista

Na semana passada vi um rapaz que me chamou a atenção... giro giro que só ele. Com barba de 3 dias (os rapazes com barba de 3 dias sempre me fascinaram) e com um blusão amarelo flurescente do INEM. Estava sentado numa esplanada de Lisboa e olhou fixamente para mim. Eu, ingenuamente, retribuí o olhar. Era perto de minha casa e não demorei quase nada, pelo que, quando regressei ele ainda lá estava... sentado no mesmo sítio. Continuou a olhar e eu sorri... Vi o rapaz a chamar o empregado e a pedir a conta. Com medo de me cruzar com ele, andei mais rápido e enfiei-me dentro do prédio. Vi que o pobre do rapaz vinha atrás de mim (um blusão do INEM não passa facilmente despercebido). Com o maior descaramento possível, fiz olhinhos ao rapaz e depois fugi. Não queria conhecê-lo... só queria sentir-me poderosa, naquele sentimento de "conquista" sem que ela se concretize. Aqueles instantes em que vamos na rua e vemos que a pessoa nos acha graça. Gosto desses instantes. Mas gosto mais do meu namorado e por isso fugi do rapaz do INEM. Já nem me lembro bem da cara dele... só do blusão amarelo, mas sempre que passo naquela esquina olho para a esplanada na esperança e medo de o voltar a ver...

2 comentários:

Porque um dia me perdi... disse...

Conheço perfeitamente a sensação :)

Porque um dia me perdi... disse...

hoje tropecei no teu blog..e decidi começar numa ponta ...e vamos ver até onde isto me leva ;)