quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A vida tem que continuar...

Conheci-o por mero acaso há mais de 15 anos. Rapidamente me apercebi que estava perante um grande homem, uma alma limpa, aquilo a que João Paulo II chamaria de santos de calças de ganga.
A sua paixão pela vida, a sua disponibilidade total, a entrega aos outros faziam-me admirá-lo a cada palavra, a cada gesto...
Foi para o Perú por um ano e ficou lá 10. Missionário. Sempre atento aos problemas dos outros, deixando a sua vida pessoal para cuidar da vida dos outros. Seguiu-se a República Dominicana. Foi nessa altura que o conheci. Regressado dessa viagem. Cheio de projectos e âmbições. Não tinha medo de ir para o terreno. Vivia nas mesmas condições dos povos que ajudava. Criava projectos que passados um ou dois anos se auto-sustentavam para depois partir para outro país e para novos projectos. Nunca ficava em Portugal mais que um mês seguido. Regressava a casa no Natal e na Páscoa para visitar a mãe. Visitava-me sempre a mim também. Levava dossiers e dossiers com a evolução dos projectos. Sempre que podia me dava notícias através do mail. Sempre que recebia fotos e via a miséria em que ele vivia ficava com o coração nas mãos, mas ao mesmo tempo orgulhosa por ter um amigo como ele. Quando houve a tragédia no Haiti ligou-me. Ia para o Haiti ajudar as pessoas que sobreviveram. Não havia maneira de o impedir (nem tentei... sabia que era isso que o fazia feliz! Ajudar os outros). Às vezes dizia-lhe No proximo projecto vou contigo! Mas nunca fui. Sempre que me visitava tentava-me convencer, mas nunca se proporcionou. Seguiu-se o Gahna e novamente o Haiti. Tu não tens noção. A ajuda não chegou às pessoas que necessitam dizia ele revoltado. Criava projectos e nós sabiamos que o dinheiro que mandavamos ia realmente ajudar as pessoas enquanto ele lá estivesse. Mandava constantemente fotos para que comprovassemos os avanços obtidos com o dinheiro que enviavamos!
Estava desde o início do mês na Guiné. Ele que não tinha medo de ir para o terreno, de ajudar os outros. Sempre mais e mais. Nunca negava ajuda, independentemente da sua natureza. Não voltou. O corpo chega amanhã a Portugal.
A minha vida nunca mais será a mesma sem ti! Sem o teu entusiasmo. A última vez que nos vimos foi nas celebrações da Páscoa. Meio à pressa porque tinhas a mãe à tua espera. Matar saudades. Sei que tenho mais uma estrela no céu, mas isso não me conforta.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Ainda as flores no pulso...

Já comprei a minha!
Não é tão bonita nem tão grande como a da Carrie, mas foi o que se arranjou... e tem feito muito sucesso! :)

Se eu casasse no Inverno...

Levava um casaco assim. Nada de estolas nem mangas compridas. Mas como escolhi casar na Primavera terei de escolher outro modelo (Já o vi mas ainda não chegou a Portugal)


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Coisas que eu não percebo...

Pessoas que vivem juntas mas têm medo que o casamento mude tudo.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Não resisti...

Lá estava ela. Linda. A sorrir para mim. Só havia um modelo do meu número. E vai daí tive que a trazer para casa. Estou louca para que chegue o frio para a usar com umas botas castanhas (que tambem ainda tenho que comprar!). O meu pai diz que eu só estou bem a gastar dinheiro. Acho que os pais têm sempre razão.

Como não tenho estas pernas de girafa, a saia fica-me um bocadinho mais compridinha.

Coisas que eu não percebo...

No outro dia li num dos blogs que sigo que uma das coisas que a autora não compreendia era pessoas que usavam botas no Verão... pois esta é uma das coisas que eu também não percebo. Não pode vir um dia mais nublado ou com uns pinguinhos de chuva que é vê-las de botas até ao joelho como se do Outono se tratasse... Eu sei que já apetece voltar às botas e aos casacos (já disse que sou louca por casacos?!) e às capas (ai as capas) e aos chapeus, luvas, gorros e cachecois mas vestidos de Verão com botas é coisa que não combina, ok? Foi para estes dias que se inventaram as sabrinas...
Então e os sapatinhos? Já ninguém usa sapatos neste mundo?!

Coisas que adoroooooo

Flores no pulso...

Inspiração para o outfit de hoje...

Hoje estou assim...


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Constatação do dia...

Ando louca com anéis!

Pela boca morre o peixe...

Tanto critiquei estas lojas que agora estou apaixonada por uma saia e um vestido. Ambos Zara.



Coisas que adoroooooo

Não quero vir aqui fazer invejas a ninguém mas........ eu já tenho o meu bilhete!!

Inspiração para o outfit de hoje


Hoje estou um bocadinho assim... mas de cabelo solto e sem o chantilly ;)

Coisas que eu não percebo...

Malas de adultos com peluches pendurados. Juro que não percebo. É uma realidade que me ultrapassa.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Coisas que me surpreendem...

Hoje definiram-me como elegante, simples e com uma pitadinha de formal. Gostei!

Um bocadinho de mim...

Boa tarde Sr. Padre. Custa-me sempre tratá-lo assim e não consigo fazê-lo sem um sorriso na cara. Um dos homens mais perfeitos que conheci. Conheço-o desde os meus 16 anos... tinha ele 26. Na altura eu era apenas uma miúda e ele um seminarista que vinha ajudar de vez em quando na minha paróquia. Era daqueles homens que fazia qualquer rapariga suspirar. Lembro-me de ouvir falar que ele tinha sido ordenado e de pensar no desperdício que era um homem daqueles ser padre. Encontravamo-nos ocasionalmente 1 ou 2 vezes por ano. Sempre com a sua simpatia característica e aquele sorriso que de certeza arrebatava corações, mas ele agia indiferente como se não percebesse a sensação que a sua beleza causava aos corações femininos. E o meu não era excepção. Ficava sempre com um nervoso miudinho cada vez que o via ou ouvia falar dele. Mas não me atrevia a pensar mais além disso. Quando comecei a trabalhar quis o destino (ou terá sido Deus?) que tivesse que contactar regularmente com ele. Timidamente fomo-nos aproximando e quando percebi estava completamente apaixonada. Passava os dias a pensar nele e a desejar chegar a próxima reunião só para poder ver aquele sorriso novamente. Depois acordava M.M. o homem é padre! E lá continuava o sofrimento. Tentei perceber o que ele sentia, mas não sabia se aquilo eram mesmo sinais ou apenas a simpatia de um homem dedicado ao seu trabalho. Eram sinais. Envolvemo-nos. Durou um ano, dois meses e 13 dias. Durante o tempo em que tivemos juntos era um misto de sentimentos... paixão, uma paixão avassaladora com sabor a proibido, culpa quando ele era o padre e eu a acólita, vergonha quando o encontrava noutro contexto... foi um óptimo namorado (se é que lhe posso chamar isto!), sempre atencioso, nunca me deixava à espera de uma chamada nem uma mensagem nem de uma resposta... mas a situação tornou-se insustentável... era difícil manter os contactos e já não conseguiamos estar muito tempo longe um do outro... o medo de sermos vistos por alguém mesmo que noutra cidade ou no sitio mais improvável. Nunca esteve em causa ele abandonar a vocação... nunca me iria perdoar se passados um, dois ou dez anos terminássemos... a minha vida voltaria à normalidade mas a dele jamais... jamais poderia recuperar o que perdeu... sei que queria estar comigo, mas ao mesmo tempo era o melhor padre que eu alguma vez conheci... apaixonado pelo que fazia, empenhado na sua paróquia, que demonstrava resultados, era o rosto de uma igreja moderna, tal como ela deveria ser. E eu não queria competir com Deus.
Deixámos de nos ver. Fizemos o luto. Ficamos grandes amigos. Sempre que preciso de um conselho é a ele que ligo, seja de que natureza for. Sempre que me liga sei que precisa de um conselho, de um copo, de um ombro amigo. Poucas pessoas entendem esta amizade. Nenhuma entenderia se a soubesse realmente. Agora voltámos a encontrar-nos por motivos de trabalho. Boa tarde Sr. Padre e um sorriso cúmplice.

Quero um cantinho assim na minha casa nova!!



E pode vir com os sapatos sff!

Acho que o meu namorado tinha um AVC se eu sugerisse uma divisão assim para a nossa casa nova :)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Coisas que eu não gosto...

De pessoas que usam chinelos como se fossem sandálias... Não estamos na praia e há sandalinhas tão mas tão giras que não vejo porque usar chinelos fora do areal...


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Constatação do dia...

Eu sei que ainda falta muitoooo mas já me sinto em contagem descrescente...

Inspiração para o outfit de amanhã...

Amanhã (que, na realidade, já é hoje) é feriado e para um dia cheio de vida nada melhor que um vestido simples mas bonito. Adoro este. Um dos meus melhores investimentos de Verão :)


quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Queroooooo


Adoro nas duas cores. São lindos!
Pena serem da H&M que me desilude sempre nos tecidos e na qualidade...

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Desaparecida em combate...

Venho só dizer que o meu desaparecimento não se deve a férias, mas a assuntos extremamente importantes... já escolhi a Quinta e o vestido de noiva ... Ainda falta tanto e já começo a ficar nervosa :D


quarta-feira, 3 de agosto de 2011