quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Constatação do dia...

Sou muita convencida, não sou? :)

6 comentários:

Bomboca do Amor disse...

"Se eu não gostar de mim, quem gostará?".
Beijinhos,
Bomboca do Amor.

Anónimo disse...

Pena que os blogues sejam, amiúde, tentadores veículos de inverdades -intra e interpessoais. Escadotes sem pés por onde se tenta subir. Há por aqui incongruências que não vale a pena desenvolver. As pessoas encontram estranhos modos de [tentarem] ser felizes. Inté.

Parisca disse...

Temos que ter amor próprio! :D Se formos confiantes, toda a gente vai perceber isso!

M.M. disse...

Cara anónima... cada um é feliz como quer :) os blogues são formas de ser... seja para podermos ser quem realmente somos sem ter medo de críticas, seja para sermos quem gostaríamos de ser... uma vez estamos mais de um lado, outras de outro, mas isso não invalida de sermos realmente felizes, mesmo que não consigas compreender isso :) é uma pena.

Só para que fique explícito... Neste blog não há inverdades... além de ti que não tens personalidade suficiente para te identificares.

Anónimo disse...

(Anónimo é o que está escrito, não anónima, por favor)
Compreendo, compreendo bem, e estou só a observar um fenómeno. Estamos sempre nessa balança, e a Arte, só por exemplo, espelha bem essa ambiguidade. Felicidade? Sempre. Tudo por ela.
Quanto às inverdades, mesmo que as houvesse, não haveria aqui que as trazer à superfície - a um espaço de liberdade criativa. E ainda bem que é assim.

O anonimato não é uma falsidade; o anonimato é prevenir precisamente para aquilo que não se irá revelar - algo como "este não é o meu rosto". Que diferencia um epíteto como "anónimo" de uma alcunha ou das iniciais de um nome(que podem ou não ter correspondência na realidade)? É um paradoxo subtil, mas há quem o note. Numa dimensão virtual, é tudo a mesma coisa. Atentemos naquilo que é dito, e não no rosto de quem o diz.

M.M. disse...

Caro anónimo és extremamente perspicaz! ;)