terça-feira, 23 de outubro de 2012

Hoje apetece-me dizer-te coisas que sei que não devo...

Não é fácil explicar a minha relação com o V. Não nos conhecemos bem, é certo, mas desde cedo que nos sentimos bem ao lado um do outro. Conhecemo-nos na tal viagem de trabalho. Eu de Lisboa, ele do Porto. É um homem. Nunca lhe perguntei a idade, mas deve ter uns 10 anos a mais que eu. É moreno, não me lembro a cor dos olhos, mas sei que o olhar é intenso e tem um sorriso de perder a respiração. Na viagem, todas as mulheres se faziam a ele... todas menos eu. Passámos horas e noites a conversar sobre coisas banais, sobre as nossas vidas e os nossos sonhos. Eu evitava ao máximo o contacto visual, para ele não perceber o que ia na minha cabeça. Quando os nossos olhares se cruzavam os sorrisos eram cúmplices, mas nunca tocávamos no assunto [Obrigada pelo profissionalismo, dizias tu mais tarde].
Quando me agarrou a mão para exemplicar a última cena da gravação, o meu coração disparou... estava sempre perto de mim, apesar de todas as outras mulheres disputarem a sua atenção. Nunca fizemos um comentário ou uma piada sobre a forma como nos sentíamos. Na última noite, enquanto todos os outros dançavam e bebiam até cair, nós ficámos horas só a olhar um para o outro, sem falar, só aquele silêncio que não incomoda. No avião insinuou-se e aí tentei evitá-lo ao máximo. A despedida foi constrangedora e o abraço desajeitado. Pensávamos que só nos voltaríamos a encontrar em Fevereiro, mas quis o destino que nos vissemos antes, por acaso, numa avenida qualquer. Lisboa é bonita vista daqui.
O que sinto por ele é claramente uma enorme atração, química, desejo... pelo homem charmoso que é, bem sucedido, confiante e proibido também. O meu namorado é completamente diferente. A nossa relação corre muito bem (sei que há quem não compreenda uma situação destas sem uma crise na relação, mas de facto estamos bem), temos uma relação estável, somos amigos e companheiros, sem que isso a tonre morna. O sexo é maravilhoso, divertimo-nos bastante juntos e tenho a certeza que nos amamos acima de tudo! Não falta nada na nossa relação além de dinheiro. E um bocadinho de aventura. O meu namorado é o tipo de rapaz que joga pelo seguro, não arrisca, não faz as malas sem saber para onde vai!
Não sei como explicar isto de amar um e ao mesmo tempo também desejar outro, mas a verdade é que está a acontecer comigo.
A minha relação com o meu namorado não piorou nem ficou diferente... Continuamos a fazer as mesmas coisas, a rir-nos juntos, a amar-nos em cada canto da casa e a partilhar a nossa vida. O que mudou? Agora tenho outra pessoa na minha vida a quem dou pedacinhos de atenção, com quem partilho sonhos, desejos e promessas que sabemos que nunca vamos cumprir...

14 comentários:

Anónimo disse...

Gostei mto de ler. Apesar de tudo, compreendo. O pior é qd algum de vós se apaixonar. Sim, porque vai acabar por acontecer. Boa sorte ;)

I want to be Barbie disse...

estas metida num belo sarilho :) Boa sorte :)

M.M. disse...

Pois estou :)
Mas o pior é que, por enquanto, estou a gostar...

Ana FVP disse...

Ai M.M. ... ia lendo e ia pensando "só espero que ela não tropece"...

Minha querida, desejo-te só uma coisa, que essa curiosidade passe num instante porque com o desenrolar da situação a tendência é tu te magoares. Felizmente nunca me aconteceu, mas já vi tanta gente à minha volta a tropeçar nessas tentações.

Já percebi que és uma menina muito forte, muito decidida e com as coisas muito bem definidas. Tenta não te magoares e não estragares uma relação que já não tem a vibração da curiosidade, mas que tu sabes que é das coisas mais bonitas (tendo em conta a forma como a descreveste).

Beijinho para ti e a melhor sorte.

M.M. disse...

Ana FVP muito obrigada pelas tuas palavras de carinho... foram muito importantes para mim! :)

És das pessoas que mais gosto neste mundo virtual e a tua opinião, não sei bem como, é importante para mim!
Prometo ter cuidado e não estragar a minha relação com o meu namorado que é a coisa mais importante que eu tenho! Quando começar a interferir, eu páro (todos dizemos isto, não é?)
:) Obrigada! Beijinhos

Ana FVP disse...

Ès uma menina forte e cheia de atitude. Até acredito que sejas capaz :)

Beijinhos minha querida.

Joana disse...


Mas não está já a interferir?...

Eu não compreendo isto, sou sincera. Se se ama, não há espaços a estas "fugas". E podes magoar-te muito e magoar muito mais quem afirmas que amas.

M disse...

já leio o teu blog á uns tempos, mas nunca comentei hoje resolvi comentar porque sei bem o que estas a sentir... bj e é como dizes que se f..d@

M.M. disse...

Joana, quem me dera que as coisas fossem assim simples como dizes :)

Não deixei de amar o meu namorado e a nossa relação não mudou em NADA... apenas ganhei espaço para outra pessoa entrar. Não há uma forma simples de explicar o que sinto ou o que aconteceu à minha vida desde aquela viagem... Nunca deixo que "a pessoa que está a mais" venha em primeiro lugar... é a minha forma de controlar a situação e meter travões nos sentimentos :) Por enquanto tem resultado...


M, a vida às vezes prega-nos com cada partida! :)

M disse...

Pois prega, e das grandes:).bj

E.C. disse...

Li e fiquei tentada a opinar. Acontece e é bom ter espaço para a fantasia. Mas quando começamos a encontrar crushes lá fora e a ir no seu encalço, é porque nos está a faltar algo... Mesmo que não saibamos bem ou queiramos admitir. Não precisas responder, mas ainda desejas o casamento que planeavas? E depois há a questão do respeito pelas pessoas que não estão a ver a situação... e já escreveste algumas coisas aqui sobre relações e etc. Acho que é como dizes aqui, não é simples, mas da maneira que escreves parece que é fácil de gerir. Não temos controlo sobre tudo e nem tudo o que pensamos que é inofensivo o é mesmo...

M.M. disse...

E.C. obrigada pelas tuas palavras.
Sei que tens razão e o que estou a fazer é errado. Nem sempre é fácil gerir... às vezes a forma como dizemos as coisas pode ser mal interpretada e parecer leviana. Não o é.

Sim, continuo a querer muito o meu casamento que foi adiado por problemas familiares (doença)... continuamos nas nossas rotinas e a nossa vida segue como normalmente.

Tenho a perfeita noção na minha cabeça da diferença entre o meu namorado e o V. Não estou apaixonada por este homem... sinto-me atraída por ele. Não queremos um futuro juntos. Aliás o nosso relacionamento passa muito mais por palavras do que por acções... vemo-nos muito pouco e sempre em sítios públicos, por isso por aí já se vê :)

Sei que não é inofensivo, sei que há limites que não devemos passar, sei que há o respeito pelo(s) que estão do outro lado... Sim, tens razão, se calhar falta-me alguma coisa... talvez a aventura que procuro nesta relação.

E. C. disse...

O teres noção das coisas e das motivações por detrás é um indício positivo, estares a par dos teus próprios sentimentos é um bom caminho para não te encontrares depois num labirinto. :) Boa sorte!

M.M. disse...

Tenho tambem noção que o tempo de alimentar esta relação com o V. está a chegar ao fim... para bem de todos :)