segunda-feira, 21 de março de 2011

Não querendo parecer indelicada...

Custa-me aquelas pessoas que têm 20 anos e 7 de namoro... Faz-me impressão na alma, as pessoas que não conhecem mais mundo além daquele! Não acredito (que me desculpem as pessoas que vivem estes amores) mas não acredito que um amor adolescente possa ser o amor da nossa vida... aquele perfeito! Até podem ser namorados aos 15 anos, mas depois, por favor!, conheçam outras pessoas, vivam e sofram outros amores e, se no final das contas, o primeiro era realmente o AMOR, óptimo! Voltem a correr para os braços um do outro e sejam felizes para sempre! Mas certamente que já serão pessoas mais maduras, com outra perspectiva sobre as relações.

Não quero defender que as pessoas devam andar por aí à maluca com uns e outros, não é isso! Mas conhecer outras pessoas para se poder encontral o tal. Não sei como me explicar melhor, mas sei que alguns me entenderão...

3 comentários:

J disse...

Ora bem, tenho 21 anos, namoro a 5 anos com um colega da escola. Entramos juntos na Universidade, na MESMA faculdade, no MESMO curso. Fomos caloiros juntos, vivemos juntos desde então, temos imensas discussões porque somos ambos teimosos e felizes, apanhamos bebedeiras (não juntos porque algum tinha que trazer o outro as costas). Sei que já passei por muito mais coisas do que muitos casamentos. Se acho que perdi alguma coisa? Não, só ganhei. Se acho que ele é o amor da minha vida? Sei lá, nem penso nisso. Estou com ele porque gosto dele e porque acredito em nós. E quantos mais rapazes conheço, mais tenho a certeza que ele é o mais proximo do "tal". É que muitas vezes conhece-se melhor "outras pessoas" como amigos e eu orgulho-me de ter grandes amigos rapazes.
Ah, e eu sou madura. Pelo menos, aproveitei sempre os momentos e sou madura o suficiente também para saber crescer, amadurecer, sem ser andar aos beijinhos na boca com meio mundo :)

M.M. disse...

Talvez sejas a excepção que confirma a regra :)

Lígia disse...

Para mim depende dos casos. Comigo foi necessário ter uns quantos namoros mal sucedidos para dar tanto valor ao meu marido, pois é diferente de todos outros. E só sei isso porque tenho meio de comparação. Mas sei de quem se tenha casado com o primeiro namorado, tem agora mais de 30 anos de casados e tudo corre normalmente, nenhum sente curiosidade ou arrependimento. Depende do tipo de pessoa e da sorte de acertar à primeira.